SindGESTOR - Sindicato dos Gestores Governamentais de Goiás

Ir para página inicial

Comunicação

Notícias

Realizações da Gerência de Projetos e Sistemas | Por Paulo Melo 

 

Paulo Melo

A Gerência de Projetos e Sistemas (GPS) é uma das quatro gerências da Superintendência Central de Tecnologia da Informação (SCTI). Uma de suas principais atribuições é propor mecanismos para racionalização dos esforços por meio de uso de tecnologias e soluções que possam ser utilizadas por vários órgãos e entidades estaduais, além de implantar mecanismos para a redução de custos das aquisições e gastos de Tecnologia da Informação. 

Cabe ao GPS também projetar, desenvolver, manter e avaliar os sistemas de Tecnologia da Informação e comunicação, objetivando celeridade e automatização de processos no âmbito do governo do estado. Somos responsáveis ainda pelo desenvolvimento e a programação técnica dos sites para a internet e intranet do estado. 

Coordenamos ainda todo o processo de diagnóstico, prospecção e difusão de novas soluções relacionadas à Tecnologia da Informação, aplicáveis à administração estadual. Toda a nossa equipe acompanha o cumprimento de deliberações, normas e padrões técnicos de Tecnologia da Informação no âmbito do Poder Executivo Estadual. 

Sou formado em Ciência da Computação, com pós-graduação na área, e no próximo ano completo 20 anos de experiência na área de TI. Assumi o cargo de Gestor de Tecnologia da Informação em fevereiro de 2007. Fui convidado a assumir a Gerência de Projetos e Sistemas no final de março de 2015, onde estou até hoje. Neste período, assisti a centenas de conquistas e realizações que a GPS obteve quando estive na gerência. Estas realizações estão divididas em áreas que considero as mais importantes: sistemas desenvolvidos; implantações importantes, evoluções em tecnologia; padrões e processo. Tudo isso, garanto, gerou ao Poder Executivo Estadual e à população goiana economia de milhões de reais. 

A seguir, listarei dentro das áreas citadas, as principais conquistas.

 

Sistemas desenvolvidos

MPP – Sistema de Planejamento e Monitoramento do Plano Plurianual 

O MPP foi desenvolvido como uma nova versão do antigo Siplam e é utilizado para acompanhamento dos programas e ações do governo estadual: diversas melhorias dentre elas melhor usabilidade e acessibilidade para os órgãos, maior integração com os sistemas Siofi e SEONet, maior facilidade na gestão e busca por resultados.

 

LRF – Sistema de Tramitação dos Documentos da Lei de Responsabilidade Fiscal 

O LRF foi desenvolvido em substituição do antigo sistema (BPM) que possuía vários problemas e limitações. Possibilitando o acompanhamento de todo o trâmite e melhor gestão do processo, o LRF trouxe maior segurança, controle e confiabilidade às pastas responsáveis pela publicação dos documentos. 

 

SGC-RH – Sistema de Gestão de Competências 

O SGC-RH foi desenvolvido para realizar o mapeamento das competências, tais como assiduidade, proatividade, liderança,  e identificação de deficiências profissionais dos servidores estaduais. A implantação do SGC-RH veio para ajudar a gestão a identificar e enquadrar seus servidores de forma que os mesmos sejam melhores alocados e treinados para a função que lhes é atribuída. 

 

Perfil Profissional 

O Sistema de Perfil Profissional foi desenvolvido para realizar o cadastro curricular dos servidores do estado e auxiliar a gestão a identificar perfis profissionais — técnicos — para enquadramento dos mesmos, para que sejam melhores alocados e treinados para a função que lhes é atribuída. 

 

EMP – Sistema Exames Médicos Periódicos 

O EMP foi desenvolvido para atender a lei que regulamenta os exames médicos periódicos do servidor público estadual. O EMP auxilia na identificação das doenças ocupacionais dos servidores como também na prevenção das mesmas. Também auxilia a administração identificação de falsos positivos. Atualmente também há um projeto de BI sendo desenvolvido para auxiliar na extração de dados, identificação de padrões e auxílio na gestão. 

 

SFR – Sistema de Frequência 

Com a publicação da lei que regulamentou o registro de frequência para os servidores públicos, foi necessário uma grande reformulação no SFR, que até então era usado em poucos órgãos. Tal reformulação pode ser considerada como uma nova versão e incluiu o desenvolvimento do módulo desktop — para os totens —, integração com a folha de pagamento do estado bem como o desenvolvimento de outro módulo/sistema — o FRE — para controle de saldo e banco de horas, previstos em lei. 

 

Novo Portal de Compras 

O Novo Portal de Compras do Estado de Goiás está sendo desenvolvido para substituir o atual ComprasNet. Essa nova versão traz maior usabilidade e acessibilidade para os órgãos, nova metodologia para banco de preços utilizando notas fiscais emitidas no estado de Goiás, integrações que agilizam o processo de cadastro de fornecedor trazendo maior rapidez ao cadastro e registro de preço otimizado. Está previsto para entrar em produção em dezembro de 2018. 

 

CGO – Sistema Corporativo Goiás 

Em conjunto com o projeto de reestruturação das tabelas corporativas do estado do Goiás, uma nova versão do Sistema Corporativo Goiás (CGO), que é responsável pela manutenção dos dados corporativos do estado, está sendo desenvolvida. O CGO traz diversas melhorias e atualizações que garantem maior segurança e confiabilidade aos dados corporativos do estado. 


PAV – Portal de Avaliação 

O Sistema PAV foi desenvolvido para ser a plataforma de avaliação dos servidores do estado. Hoje, ele contempla três módulos/sistemas que compreendem, Estágio Probatório, Avaliação dos Gerentes Meritocratas e Avaliação de Competência dos Servidores. 

O Módulo de Estágio Probatório foi desenvolvido para acompanhar e auxiliar na avaliação do estágio probatório dos servidores e sua implantação veio para garantir a realização bem como também padronização do processo. 

O Módulo de Avaliação dos Gerentes Meritocratas foi desenvolvido para acompanhar e auxiliar na avaliação dos gerentes meritocratas e serve como uma ferramenta de feedback entre gerente e superior. 

O Módulo Avaliação de Competência dos Servidores foi desenvolvido para acompanhar e auxiliar na avaliação de grau de conhecimento dos servidores na função que exerce, e serve como uma ferramenta de feedback entre servidor e chefia imediata. 

 

SAC – Sistema de Atendimento a Chamados 

O SAC é um software ITIL Compliance e foi desenvolvido para ser um canal de comunicação dos usuários com a SCTI. No SAC são registradas todas as solicitações (chamados) dos serviços atendidos pela SCTI, que vão desde informações aos usuários, desenvolvimento e manutenção de sistemas e solicitações de serviços de infraestrutura. Todos os chamados do SAC são avaliados em busca de melhoria contínua no atendimento. 

 

EGM – Sistema de Eleição de Gerentes por Mérito 

O Sistema de Eleição de Gerentes por Mérito foi desenvolvido para realização do último processo de Meritocracia do Estado de Goiás (2016). Nele foram realizadas as inscrições bem como a gestão e acompanhamento da quatro fases do processo: comprovação de documentos, prova objetiva, preenchimento do plano de ação e entrevista. O EGM trouxe maior segurança, transparência e qualidade para o processo.

 

SGVV – Sistema de Gestão do Vapt-Vupt 

O SGVV é um sistema que foi desenvolvido para auxiliar na gestão das unidades do Vapt-Vupt. Com a implantação, tornou-se possível a aferição de resultados e tomada de decisões através de indicadores de atendimento e, conseguintemente, uma melhora na prestação dos serviços ao cidadão. 

 

VSA – Vagas Socioeducativas para Adolescentes 

O VSA foi desenvolvido em substituição do antigo SGV (Sistema de Gestão de Vagas) e tem como função principal o controle de vagas em unidades socioeducativas para menores infratores. Além de uma reestruturação tecnológica, com o VSA agora é possível realizar o trâmite on-line desde a internação a desinternação do menor infrator. 

 

SCO – Sistema de Contratos 

O SCO foi desenvolvido para centralizar, padronizar e auxiliar no controle, gestão de contratos, aditivos e apostilamentos no estado: maior transparência e segurança na gestão de contratos do estado. 

 

SSD – Sistema de Solicitação de Diárias 

O SSD foi desenvolvido para centralizar, padronizar e auxiliar no controle e gestão de diárias. A implantação trouxe maior transparência e segurança na gestão de diárias do estado, uma vez que é possível ter melhor acompanhamento dos gastos e garantia de atendimento à legislação vigente. 

SGG – Sistema de Gestão de Governança 

O SGG foi desenvolvido para auxiliar na gestão de projetos facilitando o acompanhamento de entraves, encaminhamentos e reuniões. Com ele, hoje é possível ter uma maior rastreabilidade dos acompanhamentos dos projetos bem como pesquisa nos seus históricos. 

 

SHD – Sistema de Honorários Dativos 

O SHD foi desenvolvido para controlar o pagamento dos processos de Honorários Dativos do Estado, com maior controle, agilidade, transparência, economicidade e auxiliou em uma melhor distribuição dos pagamentos mensais. 

 

Renda Cidadã 

O Sistema da Renda Cidadã auxilia na seleção dos beneficiários do programa, realizando o pagamento e auxiliando na gestão através de relatórios. O estado ganhou maior segurança e agilidade nos procedimentos de seleção e pagamentos dos beneficiários. 

 

SPMI – Sistema de Patrimônio Móvel e Imóvel 

O SPMI foi desenvolvido para auxiliar na gestão dos bens móveis, imóveis, semoventes e intangíveis do estado. Sua implantação trouxe diversos benefícios: facilidade na classificação dos bens patrimoniais — bens mobiliários, imobiliários, semoventes e intangíveis —, mais transparência nas informações, maior controle na prestação de contas ao TCE e controle financeiro-contábil. 

 

IPCApp – Aplicativo de Índice de Preços ao Consumidor 

O aplicativo IPCApp foi desenvolvido em substituição do aplicativo anterior que possuía diversos problemas e limitações. O IPCApp trouxe maior segurança e confiabilidade nas pesquisas coletadas uma vez que, devido aos problemas do anterior, as coletas de preços estavam sendo prejudicadas. 


Portal de Serviços 

Desenvolvido em conjunto com a Gerência de Governo Eletrônico — absorvida pela SCTI em 2016 —, o Portal de Serviços foi concebido para tornar mais acessíveis os serviços públicos aos cidadãos. O Portal de Serviços possui dois módulos: um administrativo e um site público para pesquisa e, com a implantação do mesmo, o cidadão tem em mãos uma plataforma com todas as informações necessárias para utilizar o serviço bem como um passo a passo para realizá-lo. 

 

Portal de Aplicações 

O novo Portal de Aplicações foi desenvolvido para ser uma evolução natural e necessária para a “porta de entrada” de todas as aplicações corporativas do estados de Goiás, o Portal Intra.Goiás. A implantação do mesmo trouxe melhorias como novo padrão visual — que entrega maior acessibilidade, usabilidade e adaptabilidade—, maior segurança — que possibilita que aplicações adaptadas a ele sejam publicadas na internet —, maior integração com as demais aplicações corporativas e melhorias diversas que o tornam mais robusto, confiável e estável. 

 

SiTCE – Sistema de Entrega de Informações Contábeis ao TCE 

O SiTCE foi desenvolvido para realizar entregas das informações contábeis do governo estadual ao TCE, para atender às necessidades do TCEContex. 

 

SAVV – Sistema de Atendimento do Vapt-Vupt 

O SAVV é uma versão remodelada/refatorada do Sistema de Gerenciamento de Atendimento (SGA), disponível no Portal do Software Público, que é um software feito para gerenciamento de filas de atendimento. Com a implantação do SAVV, as unidades Vapt-Vupt passaram a contar com um software customizado e adequado à realidade do estado, trazendo economia, agilidade, integração com os dados corporativos do estado como também maior facilidade de monitoramento e gestão no atendimento dos cidadãos. 

 

SAGC – Sistema de Agendamento Corporativo 

O  SAGC é um sistema feito para padronizar e centralizar os agendamentos de rotinas das aplicações corporativas do estado. Os sistemas corporativos do Estado possuem diversas rotinas que são executadas de forma autônoma e agendadas, os também chamados de batchs. Com o SAGC, agora é possível ter maior controle, acompanhamento, monitoramento sobre essas rotinas, uma vez que o mesmo possui um padrão de implementação que obriga as aplicações a seguirem. 

 

Bots Telegram e Goiás Bot Store 

Os bots são programas de computador que são desenvolvidos para automatizar procedimentos, geralmente repetitivos, no intuito de ajudar as pessoas. Com a implantação dos bots no estado de Goiás, agora o servidor pode realizar consulta de contracheque, acompanhar o registro de frequência, consultar chamados do SAC e vários outros que estão sendo desenvolvidos. Os bots atualmente usam a plataforma Telegram. Porém, nada impede que os mesmos possam funcionar em outras plataformas que suportem. Atualmente, os seguintes bots estão em funcionamento: 

GoiasAvisa: serve como um mensageiro para o usuário/servidor.
GoiásRH: consulta de contracheque e frequência do servidor.
GoiasSAC: consulta e acompanhamento de chamados abertos no sistema SAC. 

Em conjunto aos Bots também foi desenvolvida a Goiás BotStore, que tem por objetivo ser a “loja” onde será possível encontrar todos os bots desenvolvidos no Estado de Goiás. 

 

Implantações importantes

Finalização da Migração RHNet 

O Sistema de Recursos Humanos do Estado de Goiás (RHNet) — e demais módulos, tais como Posse, Salis, Exame Médico, Recad e SFR — é um sistema de Recursos Humanos que foi desenvolvido para substituir a antiga de folha de pagamento do grande porte (Mainframe). Em 2007, foi iniciada a migração da folha de pagamento do sistema do Mainframe para o RHNet. Porém, diversas dificuldades foram encontradas além do extenso e cansativo trabalho para realização de tal tarefa. Desde então, ano a ano alguns órgãos eram migrados. Em 2015, faltava um dos maiores “órgãos” (para a folha de pagamento), a GoiásPrev. Então, com o apoio e incentivo da superintendência, esforço da competente equipe responsável pelo sistema, fizemos a virada exitosa do mesmo. Essa migração trouxe várias facilidades para os usuários do sistema como também aos servidores, tais como maior confiabilidade, facilidade de extração de relatórios, acessibilidade e usabilidade uma vez que a nova aplicação é de plataforma web. 

 

Implantação do SEI! 

O Sistema Eletrônico de Informações é uma ferramenta de gestão de documentos e processo eletrônico desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) para promover a eficiência administrativa. 

A implantação do SEI no estado de Goiás começou em 2016 através da iniciativa dos superintendentes Ricardo Pereira Borges e Bruno Perillo, juntamente com o secretário de  Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, que intermediou e facilitou um acordo de cooperação junto ao Ministério do Planejamento — mantenedor do SEI!, à época — para implantação do mesmo no âmbito do poder executivo do estado de Goiás. 

Coube à GPS a absorção, adaptação e implantação técnica do mesmo no estado de Goiás. Treinamentos, manuais e site para auxílio da área responsável pelo repasse — Nulcs, Segplan — foram realizados para que houvesse repasse de conhecimento e apoio aos usuários da ferramenta e um plano de implantação foi criado com o apoio da Superintendência de Modernização Institucional, da Segplan. 

A implantação do SEI! foi um divisor de águas em Goiás, uma vez que trouxe agilidade, economia  — papel, carro, tempo — e maior praticidade a todos os servidores do estado, uma vez que a ferramenta passou a ser de utilização de geral dos servidores e não mais somente para as áreas de protocolo. 

Com a implantação do SEI!, documentos como ofícios, despachos, memorandos, pareceres e outros passaram a ser criados e tramitados dentro da própria ferramenta, facilitando enormemente a dia a dia na administração e gestão dos órgãos. 

 

Integração de aplicações corporativas 

O Projeto de Integração de Aplicações Corporativas tem por objetivo a padronização e alinhamento das informações contábeis para fins de prestação de contas junto ao TCE. 

Liderado pelo gestor Ricardo Borges Rezende, superintendente de Contabilidade-Geral da Sefaz, o projeto impulsionou alteração de diversos sistemas, dentre eles o Sistema de Contabilidade de Goiás (SCG), o Sistema de Patrimônio Móvel e Imóvel do Estado (SPMI), o Sistema de Materiais do Estado (Sigmate) e o Sistema Orçamentário e Financeiro do Estado (Siofi), sendo os três últimos de responsabilidade da GPS. 

 

Evoluções em tecnologia, padrões e processo 

Processo de Desenvolvimento de Software – PDS da GPS 

Com o intuito de agilizar, documentar, padronizar e dar maior facilidade de acompanhamento e gestão aos projetos/sistemas desenvolvidos na Gerência de Projetos e Sistemas, em 2016 foi criada a primeira versão do seu Processo de Desenvolvimento de Software, até então inexistente na gerência. 

A criação foi acompanhada também da criação do Comitê do Processo de Desenvolvimento, que é encarregado de manter e evoluir tal processo como também definir diretrizes e normas. Também é de responsabilidade do comitê a definição de documentos, ferramentas e também a adequação das mesmas ao processo. 

Também em consequência da criação do PDS, foi criada a equipe de qualidade que tem por função o auxílio às equipes e a garantia de que o processo está sendo utilizado conforme definido, documentado e apresentado a todos da gerência. 

O PDS da GPS mantém e acompanha um projeto/demanda/chamado desde sua entrada — através das ferramentas SAC e/ou RedMine — até a sua entrega ao solicitante/demandante, mantendo assim a rastreabilidade das solicitações. 

Utilizando e adaptando conceitos e práticas de metodologias ágeis como Scrum, práticas de DEVOps e também criando internamente outras práticas para adaptação à realidade do serviço público, com o PDS foi possível adicionar artefatos — ie. documentação— e tarefas de controle sem que a qualidade e os prazos de entrega fossem comprometidos. Tudo isso graças à flexibilização, automatização de rotinas e aproveitamento de recursos — principalmente humanos — na execução das tarefas de responsabilidade das equipes. 

Também com o PDS foi implantado o pipeline de deploys que, além de agilizar, otimizar, controlar e automatizar, facilitou na delegação de responsabilidades dentro da equipe. Também foi possível diminuir uma dependência havia muito solicitada pela equipe de desenvolvimento e também de infraestrutura: o deploy automatizado. 

Com o deploy automatizado, a equipe de desenvolvimento ganhou autonomia — com responsabilidades — para realização de deploys quando as mesmas não dependem de alterações em ativos de infraestrutura, tais como alterações em banco de dados, configuração de servidores e firewalls/switches etc, que são a grande maioria. Eliminando assim a necessidade de intervenção da equipe de infraestrutura, como no passado. 

Vale ressaltar que todas os passos, artefatos e tarefas do Processo de Desenvolvimento são executados utilizando ferramentas livres/grátis tais como RedMine, Jenkins, Astah, Bizagi, LibreOffice, GIT e também ferramentas desenvolvidas na própria SCTI como o SAC. 

 

Padrão Visual de Aplicações 

O Padrão Visual de Aplicações foi criado com o intuito de fornecer à GPS e aos demais órgãos do estado um padrão visual de aplicações que forneça qualidades como acessibilidade, usabilidade e adaptabilidade às aplicações desenvolvidas utilizando o mesmo. 

Além das vantagens já citadas, um padrão visual traz consigo o fato de que o usuário ganha em curva de aprendizado, pois, uma vez memorizada a forma de uso de uma aplicação, a utilização de outras aplicações, utilizando o mesmo padrão, se torna mais fácil. 

O padrão visual utiliza tecnologias que possibilitam que as aplicações desenvolvidas  sejam acessadas e adaptadas em dispositivos móveis, isto é elas se tornam responsivas. E isso aumenta e muito as possibilidades de uso das mesmas. 

 

Novo padrão arquitetural Java, .Net e PHP 

As plataformas/linguagens utilizadas para desenvolvimento de aplicações corporativas do estado de Goiás são Java, .Net e PHP e, para acompanhar o Padrão Visual criado como também diversas necessidades arquiteturais/tecnológicas que as aplicações exigem, novos padrões foram criados para cada uma dessas linguagens/plataformas. 

 

Padrão de Interoperabilidade de Goiás - PinGoiás 

Criado em 2016, o PinGoiás nada mais é do que um documento com definições básicas para interoperabilidade — integração — entre sistemas. 

Inicialmente ele foi criado para padronizar a integração entre aplicações de informações estratégicas. Porém, hoje ele é utilizado como padrão de integração entre todas as aplicações corporativas e também disponíveis para os demais órgãos do estado. 

As vantagens de utilizar o PinGoias são diversas pois o mesmo é pouco intrusivo e utiliza padrões e especificação de mercado, como REST e OpenAPI. 

 

Novo padrão para sites institucionais 

Em 2015 um novo Padrão Visual para sites e portais governamentais foi criado com o intuito de modernizar, melhorar a usabilidade, acessibilidade e adaptabilidade aos sites/portais institucionais do estado de Goiás. 

Tal padrão foi adaptado do padrão de sites/portais governamentais do governo federal à época. Com ele veio a mudança do software de CMS usado no estado, Sistema de Gestão de Conteúdo (SGC) — de desenvolvimento próprio — para o Joomla!, que é um CMS de licença livre bastante utilizado no mercado mundial. 

Atualmente, a gestão do Joomla! bem como a definição do padrão de sites/portais para o estado de Goiás está sob responsabilidade da Gerência de Governo Eletrônico. 

Diversas outras melhorias foram realizadas, principalmente no que tange a evolução de sistemas já existentes e evoluções de plataformas. Tudo isso, claro com a participação de outros gestores, não só da Gerência de Projetos e Sistemas (GPS), mas de outros órgão e entidades do estado de Goiás.

 

Paulo Melo é formado e pós-graduado em Ciência da Computação, com  20 anos de experiência na área de TI.
É gestor de Tecnologia da Informação e gerente de Projetos e Sistemas da Gerência de Projetos e Sistemas (GPS)
da Superintendência Central de Tecnologia da Informação do Estado de Goiás.

Data : 12/11/2018











O Popular destaca carreira dos Gestores Governamentais

O Popular destaca carreira dos Gestores Governamentais

 16/10/2018

Matéria publicada pelo jornal O Popular deste domingo, 14/10, fala sobre a carreira dos Gestores Governamentais e de como ela contribui para melhoria e eficiência da gestão pública. O texto diz que o Gestor Governamental é o servidor responsável pelo [...]




Gestor representa Goiás no V Fórum de Processos, em MS

Gestor representa Goiás no V Fórum de Processos, em MS

 13/09/2018

 Comunicação SindGESTOR

O gestor governamental de Tecnologia da Informação Marcelo de Jesus Lima representou Goiás no V Fórum de Processos de Mato Grosso Sul (MS), realizado em Campo Grande no último dia 11. O Fórum é um evento para dialogar sobre gestão e [...]


I Ciclo de Palestras é destaque na coluna Giro

I Ciclo de Palestras é destaque na coluna Giro

 11/09/2018

 Comunicação SindGESTOR

O primeiro encontro do Ciclo de Palestras em Gestão Pública, que será realizado nesta quarta-feira (12/9), a partir das 8h, no Senac Cora Coralina, foi destaque na coluna Giro, do Jornal O Popular, desta terça-feira (11). O evento tem o objetivo de contribuir [...]


SindGESTOR lança campanha com foco nas eleições

SindGESTOR lança campanha com foco nas eleições

 24/08/2018

 Comunicação SindGESTOR

Ciente da importância do processo eleitoral e seu impacto na sociedade, o SindGESTOR deu início, nesta semana, a uma campanha em favor da qualidade das discussões dos grupos políticos em nosso Estado. Acreditamos que quando o cidadão é o foco do [...]